Inscreve-te e tem vantagens!

I'm Thinking of Ending Things(2020)

Há 14 dias | Drama, Thriller, | 2h15min

De Charlie Kaufman com Jesse Plemons, Jessie Buckley, Toni Collette, David Thewlis e Guy Boyd.


I’m Thinking Of Ending Things é a mais recente adição ao catálogo de Kaufman, um filme em que tenho até um pouco dificuldade em descrever sem especular sobre as respostas às questões que o filme levanta. É extremamente lento, doloroso e confuso, mas, ao mesmo tempo, bonito, satisfatório e melancólico, onde o próprio título ganha novos significados com o decorrer do filme.

Inicialmente, seguimos Jake (Jesse Plemons) e a sua namorada (Jessie Buckley), numa viagem de carro onde o casal vai jantar a casa dos pais de Jake, sendo esta a primeira vez que os pais vão conhecer a namorada do seu filho. Esta não se encontra muito entusiasmada, pois não está muito investida na relação, diz-nos até que estava a pensar acabar com as coisas (significado amplo), mas completa a viagem e janta com os pais do seu namorado. É após este jantar, algo desconfortável, que Kaufman pega na narrativa estabelecida e quebra qualquer linearidade que esta possa ter tido. A viagem que se segue é deveras curiosa, mas no seu centro, é uma história triste e melancólica, de um medo comum que nos toca a todos.

Apesar de a narrativa ser o ponto focal deste filme tenho outros pontos a destacar, os diálogos e as performances do elenco são brilhantes, os diálogos são longos, lentos, e muito desconfortáveis, não há um único diálogo que não te deixe com um sentimento de inquietação. E este é o ouro do filme, as interações entre as personagens, as frases, as ideias que trocam, todas as sementes que o filme planta para o espetador colher. Isto cria o ambiente que é tão específico ao filme, este que é muito bem conseguido graças, também, aos cenários, que, fazem total sentido na narrativa e são explorados, não diria na perfeição, mas cada qual tem o seu propósito que no final é realizado.

Agora acho que o filme tem uns problemas que me tiravam de vez em quando da ação, nomeadamente o quão lento é, as personagens têm um falar muito lento e arrastado, parecendo que o filme não avançava, apesar de compreender o propósito destas escolhas artísticas, não facilitam a visualização do filme, até porque o filme tem um fluxo de informação constante que temos dificuldade em acompanhar, um aspeto um pouco paradoxal. A edição também não parece 100% concretizada, havendo cortes que me faziam perceber que estava a ver um filme. Achei a cinematografia um pouco básica, com bons momentos, nomeadamente o momento da dança, mas, existiram muitos momentos onde esta era sacrificada em prol do diálogo e da narrativa.

I’m Thinking Of Ending Things é um filme trágico onde temos uma afluência enorme de informação que nos afasta um pouco da mensagem principal, ou a minha interpretação da mesma. É um filme em aberto que apesar de não ser brilhante é uma boa experiência, e daquelas que beneficia de múltiplas visualizações.


Guilherme Moura
Outros críticos:
 Raquel Lopes:   9
 Alexandre Costa:   9