Inscreve-te e tem vantagens!

The Mandalorian(2019)

Há 7 meses | Ação, Aventura, Sci-Fi, |

por Jon Favreau, com Pedro Pascal, Carl Weathers, Gina Carano, Werner Herzog, Taika Waititi e Giancarlo Esposito


E se Jon Favreau fosse a verdadeira solução desta mítica saga que é Star Wars?

Após a desilusão de Star Wars: The Rise of Skywalker (2019) muita coisa tem sido dita. Falam de um despedimento da Kathleen Kennedy, que poderá ser substituída pelo próprio Favreau. Este senhor pode não ser o maior génio criativo do nosso planeta, mas é de louvar aquilo que tem conseguido fazer. Não se pode esquecer que foi o que lançou a saga do MCU com o primeiro Iron Man (2008). The Mandalorian estreou-se como a primeira grande série original da Disney +. Será que conseguiu voltar a conquistar o coração dos fãs?

O que nos conta a série?

O enredo localiza-se entre a queda do Império (Star Wars VI – 1983) e o surgimento da Primeira Ordem (Star Wars VII – 2015), segue as aventuras de um caçador de recompensas solitário através várias destinações da Galáxia, longe da autoridade da Nova República. A verdade é que a queda do Império não deixou a galáxia em paz. O submundo está carregado de criminosos e bandidos, cuja vida torna-se incerta para a população, mas uma excelente oportunidade para o trabalho que é caçador de recompensas. Contudo, o preço estabelecido para os serviços de um bom caçador de recompensas está longe de satisfazer as taxas dos Mandalorians. Por causa dessa situação financeira, o protagonista “Mando” (Pedro Pascal) aceita uma missão de grande importância, e vê-se envolvido numa tarefa que poderá perturbar novos e graves conflitos.

Que bela surpresa que é esta série! Quando se começa o primeiro episódio, sentimos claramente o estilo da trilogia original. Há uma verdadeira alegria de redescoberta deste universo, dos novos personagens e dos conflitos. À medida que vamos progredindo na história, vemos algum backstory de Mando – que é intrigante. The Mandalorian é um spacewestern” opera. Puro Star Wars como se gosta. Não contém um argumento extremamente elaborado, ou diálogos excelentes, contudo, consegue alcançar o seu maior objetivo: imersão dentro deste universo.

Não há toneladas de coisas que acontecem na série. Não é o seu objetivo. São 8 episódios curtos, calmos e no tom certo. Cada episódio leva o seu tempo, apresentando novos personagens para cada episódio, os conflitos e depois a resolução. O mecanismo é sempre o mesmo. Apesar do tom ser sério, e haver o espírito de western – claras referências ao The Magnificent Seven (1960) ou ainda à saga Indiana Jones (1981-), existe um humor muito bem conseguido, que nos mete um sorriso maroto no canto da boca.

Outra grande força da série são os seus personagens. Mando é extremamente carismático e sublimemente interpretado pelo Pedro Pascal. Só precisamos da sua voz. Os restos das suas emoções são fáceis de compreender. Cara Dune (Gina Carano) é uma mulher badass e que poderá surpreender-vos. Kuiil (Nick Nolte) e IG-11 (Taika Waititi) também são excelentes. Deixo-vos a surpresa para o grande Werner Herzog e o incrível Giancarlo Esposito. Por fim, o “Baby Yoda” é das melhores estratégias de marketing dos últimos anos. Como resistir, não é? A coisinha mais fofa desta série é também uma peça fundamental para The Mandalorian existir.

Outro facto a salientar é que Favreau não realizou um único episódio. Dedicou-se ao argumento, deixando liberdade a outros cineastas. Que seja Rick Famuyiwa, Dave Filoni ou Taika Waititi, mas sobretudo às primeiras REALIZADORAS de Star Wars: Deborah Chow e Bryce Dallas Howard. Cada episódio possui o seu próprio estilo, o que torna toda a série energética e interessante.

Para concluir, Jon Favreau conseguiu. Que seja pela sua história simples e eficaz, pelas personagens, pelo universo, pelos conflitos e ainda toda a parte técnica. Os décors, os planetas, a excelente banda sonora. Isto cheira e sabe a Star Wars. Do bom! Aguardo ansiosamente a segunda temporada.


Alexandre Costa
Outros críticos:
 Rafael Félix:   8
 Rafaela Boita:   8