Inscreve-te e tem vantagens!

Blade Runner(1982)

Há 2 anos | Sci-Fi, Thriller, Noir, | 1h57min

de Ridley Scott, com Harrison Ford, Rutger Hauer, Sean Young, M. Emmet Walsh, Edward James Olmos e Daryl Hannah


Antes da saída de Blade Runner 2049 decidi contextualizar as coisas. Por isso aqui vai, o mítico filme Blade Runner. É um filme de ficção científca de 1982, o clássico dos clássicos deste género cinematográfico.

Só para terem a noção do impacto que este filme é dentro do cinema, existem pelos menos 5 versões diferentes. O Director’s Cut – versão do Realizador – e o Final Cut – que normalmente é a versão da Produtora e final – sendo as mais destacáveis. Vou fazer a crítica pela versão que tenho, o Final Cut (a última versão de todas, efeitos visuais trabalhados, imagens com um tom mais azulado). Esta versão tem o final idêntico à versão do realizador.

Blade Runner é um filme que me toca muito. A ficção cientifca sendo o meu género cinematográfico preferido, esta obra tinha tudo para me conquistar. E conquistou.

 

O que nos conta o filme?

Em 2019, os replicantes (droides usados por seres humanos para realizar trabalhos pouco comuns, difíceis) revoltaram-se. Por consequência são banidos da Terra. Uma força policial especial é encarregue de eliminá-los um por um. Rick Deckard (Harrison Ford) pertence a esse serviço, é um Blade Runner, tem a tarefa de matar quatro replicantes espalhados por Los Angeles, pois o quinto foi “apanhado” pelos sistemas de controlo da sede da Tyrell Corporation, a poderosa empresa que os criou. Deckard terá de os encontrar, descobrir o que os replicantes estão procurando e por fim matá-los.

A única maneira de reconhecer um replicante é a falta de afeto, estes não sentem emoção diante da morte e para localizá-los, existe um teste de empatia, chamado Voight-Kampff, mede o pulso e a dilatação das pupilas enquanto o sujeito é submetido a um questionário que lhe deveria provocar reações emocionais.

 

É um filme que dividiu à sua saída, tem cerca de 2h, é muito parado e complexo, fazendo com que o público não tenha gostado. Ao longo dos anos foi criando nome e teorias e acabou por se tornar um clássico, uma referência para qualquer amante de cinema.

Primeiro que tudo: planos. Perfeitos, há um trabalho de ambiência muito interessante, pouca luz, havendo um grande contraste de sombras com a cara dos personagens. Música: estranha, sons pouco vulgares que nos puxam ainda mais para a ambiência do filme. Atores: Harrison Ford num dos seus melhores papeis e Rudger Haeur intrigante.

Blade Runner é um filme típico noir. O que é isto do filme noir?

É um estilo no cinema, que retrata  um personagem preso em situações que não são dele a origem e obrigam-no a tomar decisões desesperadas, como o crime, a traição, fatalismo. O filme noir é pessimista na maioria dos casos. O arquétipo onde o protagonista é um investigador privado cujas verdadeiras implicações lhe são escondidas pelo seu superior. Filmes “pesados” por outras palavras.

 

Blade Runner não é um filme que se possa ver só para passar tempo como um blockbuster normal, é um filme onde cada vez que o voltamos a ver encontramos detalhes e complexidade nos seus personagens, nos seus temas abordados, especialmente nos replicantes. O replicante chefe (Rudger Hauer) é o personagem mais interessante do filme, e o seu arco narrativo fez-me perceber todas as suas motivações. Talvez estejam familiares com o seu discurso final, que é provavelmente dos discursos mais famosos da 7ª arte que é o cinema.

 

INÍCIO DE SPOILER

Vou escrever o seu discurso, mesmo: “I’ve seen things you people wouldn’t believe. Attack ships on fire off the soulder of Orion. I watched C-breams glitter in the dark near the Tannahauser Gate. All those moments will bel ost in time, like tears in rain. Time to die.’’

O facto de ele morrer depois de dizer isto torna a cena muito mais marcante e numa fração de segundos percebemos todas as motivações deste. Brilhante ou fascinante?

FIM DE SPOILER

 

O final do filme deixa-nos com uma sensação de vazio. Queremos saber mais. E vamos saber, com a saída do novo filme hoje: Blade Runner 2049.

Aconselho a todos os apaixonados de ficção científica em ver Blade Runner. É um grande filme, cinema como eu gosto.


Alexandre Costa
Outros críticos:
 Bernardo Freire:   9
 Pedro Horta:   8
 Rui Lourenço:   10
 Sara Ló:   9
 Rafael Félix:   9